Corpus #01 | 120x80 cm

Corpus #02 | 120x80 cm

Corpus #01 | detail

Corpus #01 | detail

Corpus baseia-se na representação da figura humana, nomeadamente na figura feminina. Há uma procura das formas do corpo e das cores, nos detalhes e nas texturas da pele.

O contraste entre os membros, quentes, com todo o pormenor nas suas formas, com o fundo cinzento e frio, dá o destaque merecido à figura. Há um cuidado na divisão entre o chão e a parede, uma linha exactamente a meio da tela, que vinca ainda mais esse contraste na composição.

Apesar de numa primeira vista a representação transmita a imagem de um só corpo humano, com dois braços e duas pernas, em esforço, – talvez suspenso, talvez em desequilíbrio, talvez a contorcer-se – com o devido tempo de percepção, percebe-se que afinal encontramos algo mais.
Não é apenas um corpo, são partes de vários corpos. É uma sobreposição impossível de membros que se vão descobrindo e aprendendo a interagir.

A estranheza e o bizarro são pontos óbvios depois do entendimento: duas pernas esquerdas e dois braços direitos. O que está para lá daquilo que é representado na tela? Há alguma curiosidade acerca do que não vemos – como será a continuação destes membros, eles unem-se? Será um só corpo? Deformado talvez. O que nos leva ao conceito – uncanny -, um sentimento de algo estranhamente familiar.

Os apontamentos pretos, quer nas unhas, quer nos anéis, remetem também para influências da cultura gótica e do terror que persistem em deixar a sua marca e que reforçam a ideia do bizarro e obscuro presente na imagem.

Date
2015
Type
Oil on canvas